Teatro das Figuras

MARIA, A MÃE

Quinta-feira | 21h30

24 de junho de 2021

CICLO ÀS QUINTAS NO TEATRO

A Sagrada Família, caixa rectangular de madeira onde se encontram as imagens de José, Maria e Jesus, é um pequeno oratório portátil. Na porta lateral esquerda, estão escritos os nomes dos assinantes que pretendem acolhê-la em casa e seguir os ensinamentos da família de Nazaré. O culto remonta ao século XV e existe de forma residual em algumas aldeias do país. Este oratório é o elemento cénico comum aos três textos que integram A Sagrada Família de Elmano Sancho: José, o pai; Maria, a mãe; Jesus, o filho.

Maria, a mãe, segundo texto da trilogia sobre a família, é um texto sobre a perda, a dor, a solidão, a velhice, o esquecimento e a morte.

 

Ficha artística e técnica:

Autoria e encenação: Elmano Sancho

Interpretação: Custódia Gallego, Elmano Sancho, João Gaspar, Lucília Raimundo

Assistência de encenação: Paulo Lage

Espaço Cénico: Samantha Silva

Figurinos: Ana Paula Rocha

Assistente de Figurinos: Carolina Furtado

Desenho de Luz: Rui Monteiro

Assistente de Iluminação: Teresa Antunes

Espaço Sonoro: Frederico Pereira

Coprodução: Teatro da Trindade, Casa das Artes de Famalicão, Loup Solitaire

Apoio: Direção-Geral das Artes (DGArtes), Fundação GDA, Câmara Municipal de Lisboa / FES CULTURA – Projetos, Deixa o Amor Passar, Acegis

Duração: 60 minutos

Classificação etária: maiores de 16

Preço: a anunciar

 

Produção: Loup Solitaire