Google+

Teatro das Figuras

ANTÓNIO E CLEÓPATRA | FESTIVAL VERÃO AZUL

ANTÓNIO E CLEÓPATRA | FESTIVAL VERÃO AZUL

27 de outubro de 2017

Sexta-feira | 21h30

DE TIAGO RODRIGUES/TEATRO NACIONAL D. MARIA II

Duração: 80 minutos
Classificação etária: maiores de 12 anos
Preços: € 10,00; menores de 30 e maiores de 65 anos: € 7,50

Ficha artística e técnica
Texto: Tiago Rodrigues com citações de António e Cleópatra de William Shakespeare
Encenação: Tiago Rodrigues
Com: Sofia Dias e Vítor Roriz
Cenografia: Ângela Rocha
Figurinos: Ângela Rocha, Magda Bizarro
Desenho de luz: Nuno Meira
Música: excertos da banda sonora do filme Cleópatra (1963) de Alex North
Colaboração artística: Maria João Serrão, Thomas Walgrave
Construção do mobile: Decor Galamba
Produção executiva: Rita Forjaz
Produção executiva na criação original: Magda Bizarro, Rita Mendes
Agradecimentos: Ana Mónica, Ângelo Rocha, Carlos Mendonça, Luísa Taveira, Manuela Santos, Toninho Neto, Rui Carvalho Homem, Salvador Santos, Bomba Suicida

Se dizemos um dos nomes, o outro surge de seguida. A nossa memória não consegue evocar um sem o outro. Plutarco escreveu que, a partir deles, o amor passou a ser a capacidade de ver o mundo através da sensibilidade de uma alma alheia. Misturaram amor e política e inventaram uma política do amor. São uma história de amor histórico. São um romance baseado em acontecimentos reais frequentemente romanceados. Shakespeare ergueu-lhes um monumento verbal que transformou na verdade mais verdadeira, aquilo que nunca lhes aconteceu. No filme de Mankiewicz que levou a 20th Century Fox à falência, Richard Burton e Elizabeth Taylor foram o casal celulóide e real que eles nunca e sempre foram.
Neste espectáculo que Tiago Rodrigues escreve e dirige, Sofia Dias e Vítor Roriz são a dupla aqui-e-agora do que eles foram ali-e-então. São e não são António e Cleópatra. São o António a ver o mundo pelos olhos da Cleópatra. E vice-versa. Sempre vice-versa. Vice-versa como regra do amor. Vice-versa como regra do teatro. Este espectáculo é ver o mundo através da sensibilidade das almas alheias de António e Cleópatra. 

Nota: No final do espetáculo terá lugar uma conversa com o público, moderada por Catarina Saraiva.

Produção: TNDM II a partir de uma criação original pela companhia Mundo Perfeito 

Coprodução: Centro Cultural de Belém, Centro Cultural Vila Flôr, Temps d'Images

Newsletter